Crédito habitação: BdP alivia teste de esforço exigido aos mutuários

Crédito habitação: BdP alivia teste de esforço exigido aos mutuários

Quer contratar um crédito habitação? Temos boas notícias para si: O Banco de Portugal (BdP) aliviou um dos requisitos impostos aos clientes, facilitando o acesso a este tipo de financiamento. Perceba o que muda no teste de esforço exigido pelos bancos, neste artigo. 

17 Oct 20233 min

Gostou do que leu? Partilhe!

À procura do crédito habitação mais adequado a si e a reunir toda a informação essencial? É verdade, com o alívio do teste de esforço, poderá agora ser mais fácil. Para ser ainda mais simples, recorra aos serviços gratuitos de um intermediário de crédito, como os da Poupança no Minuto, e facilite ao máximo o seu processo de crédito! Para perceber melhor o impacto da alteração do BdP, leia em seguida. 

Banco de Portugal alivia critérios para concessão de crédito habitação 

Em comunicado, citado pelo Notícias ao Minuto, o Banco de Portugal (BdP) divulgou ter alterado as instruções sobre o teste de esforço exigido pelos bancos aos clientes na contratação de um crédito habitação (DSTI – Debt-Service-to-Income), bem como a maturidade média dos novos contratos. 

Então, o BdP indica ter alterado “os critérios para a ponderação do impacto de aumentos do indexante dos contratos de crédito a taxa de juro variável ou mista na solvabilidade dos consumidores”. Na prática, para o alívio do teste de esforço exigido pelos bancos na hora da concessão de um crédito habitação, de duração superior a 10 anos, o BdP sugere que seja simulado um aumento de 1,5%, em vez de 3%. 

Em créditos até cinco anos, passa a ser simulado um aumento de juros em 0,5%, e em créditos até 10 anos, simulado um aumento dos juros de 1%, ao invés de 1% e 2%, respetivamente. 

Maturidade média dos novos contratos não deve ultrapassar 30 anos 

De acordo com publicação do Notícias ao Minuto, o BdP comunicou ainda que “a maturidade média do conjunto dos novos contratos de crédito à habitação, crédito com garantia hipotecária ou equivalente concedidos, por cada instituição, não deve ultrapassar 30 anos”. 

Relativamente à taxa de esforço, o governador do BdP, Mário Centeno, referiu já que “não há uma alteração na recomendação”, uma vez que “a taxa de esforço máxima que a recomendação estabelece mantém-se nos 50%. O que acontece é que o choque que é dado na taxa de juro, para calcular a taxa de esforço que depois é comparável com este valor de 50%, é alterado”, esclarece. 

Porém, o governador do BdP realça ainda que “não se pretende com esta alteração sujeitar, permitir ou recomendar que as famílias tenham um nível de esforço superior ao que era recomendado antes desta publicação”. 

Segundo o Notícias ao Minuto, os novos requisitos de acesso ao crédito habitação estarão em vigor cinco dias úteis após o comunicado do BdP. 

Alívio nos requisitos do crédito habitação: Fale com um intermediário de crédito 

A nova medida de alívio ao teste de esforço DSTI para acesso ao crédito habitação pode ser uma ajuda se quiser recorrer a este financiamento para compra da sua casa. 

Se estiver em dúvida sobre se terá impacto ou não no seu caso, fale com um intermediário de crédito. Os agentes da Poupança no Minuto podem fazer simulações do seu caso e apresentar-se as melhores propostas do mercado. 

Com o acompanhamento de um intermediário, tem acesso a um serviço gratuito que o leva às condições mais adequadas e à escolha do melhor crédito para si. 

Esta pode ser a sua oportunidade de conseguir ver o seu crédito habitação aprovado, para a compra da sua nova casa... contacte-nos e inicie o processo ainda hoje! 

Newsletter

Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.



Crédito habitação